quinta-feira, 30 de outubro de 2008

O fim do Verão

Quando o Verão termina, fico sem energia. A paixão cede lugar ao recolhimento. A alegria à depressão. Encolho-me. Há uma pressão vinda não sei de onde para que eu regresse à posição fetal. Fecho as janelas, tranco as portas. E fico à espera que, de novo, o Sol regresse e aquelas barracas de praia nuas voltem a ser vestidas de panos garridos. Panos que me encantam. E, de novo, a paixão regressa. A alegria volta. Abro as janelas e deixo as portas escancaradas. E todo eu volto a ser Natureza.

4 comentários:

Moriae disse...

Lindo Ramiro!!!!!!!!!!
Deduzo que estás recuperado meu amigo!
Abraço,
m

ramiro disse...

Sim, quase recuperado.

flávio monte disse...

Eis uma deliciosa surpresa, neste dia tristonho e cinzentão!

Tricotes disse...

São os ritmos do ano, são os nossos ritmos. Porque sim, nós somos Natureza. :)

  © Blogger template 'Fly Away' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP